Segunda, 22 de abril de 2019

Destaque

Serpro assume um novo compromisso com a inovação => Em sua primeira fala para o público interno, Caio Paes de Andrade destacou necessidade de consolidar o "ser digital"

"Temos uma responsabilidade imensa porque seremos os pilares da inovação que mudará para sempre a vida dos cidadãos do nosso país", afirmou Caio Paes de Andrade, novo presidente do Serpro, na última quinta-feira, 4 de abril. A primeira fala do novo presidente do Serpro para os empregados sinalizou caminhos a percorrer para alcançar a excelência no desenvolvimento de novas tecnologias, capazes de conectar e transformar a sociedade a brasileira.

CAPAZES DE "SER DIGITAL"

"Acredito que ninguém escolhe trabalhar em tecnologia se não for pra mudar o mundo", instigou o presidente. Para corroborar a afirmativa, Caio citou casos de sucesso da área pública, como o trabalho desenvolvido pela Receita Federal em parceria com o Serpro e o desempenho do Tribunal Superior Eleitoral, capaz de capturar o desejo de mais de 100 milhões de eleitores em poucas horas. O processo e execução da maior folha de pagamentos do mundo, realizado pela Dataprev, também foi recordado.

VENCER A GUERRA CONTRA O ATRASO

Presidente Caio em reunião com o corpo funcional em Brasília (DF)"A mola mestra da evolução da sociedade é a união das pessoas que são inconformadas por um mesmo motivo. E aposto que todos nós estamos inconformados com o atraso do nosso país", provocou Caio. Ele destacou que o Brasil tem os maiores índices de adesão a novas tecnologias do mundo e que isso precisa ser encarado tanto como diferencial quanto como oportunidade. "Tenho convicção de que o digital pode nos fazer dar um salto e vencer a guerra contra o atraso. Essa é a nossa chance".

Nessa linha, o novo presidente indicou que o Serpro precisa melhorar a oferta de produtos para o setor público. E ser mais rápido. "Precisamos elaborar soluções que usem dados como matéria prima, mas que guardem e preservem estes mesmos dados como diamantes. Queremos ser uma autoridade na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais); melhorar a experiência dos nossos usuários", pontuou. Caio indicou que a empresa deve aumentar as vendas para o setor privado, ser mais competitiva e, sobretudo, fortalecer sua missão cívica, atendendo bem aos cidadãos.

Leia mais aqui.

22/04/19

SERPROS promove dia 25 evento para discutir cenários político e econômico. Transmissão pelo Youtube

Assembleia Geral Ordinária da ASPAS: dia 24 de abril, 4ª feira, às 10 horas, no Centro do Rio

Sistema da Receita Federal cruzará saldos bancários com a Declaração do Imposto de Renda

=> Os contribuintes devem estar atentos pois, a partir do programa intitulado e-Financeira, será possível identificar rendimentos aplicados não declarados

Você vai declarar o Imposto de Renda e decide não informar aquele saldo bancário que tem, afinal, acredita que além de desnecessário declarar, terá que prestar contas daquele valor. Mas, é obrigatório avisar a Receita Federal desses saldos? A resposta é sim, com certeza!

Concedida por meio da Instrução Normativa RFB 1.571/2015, o sistema e-Financeira tem o objetivo de comparar os rendimentos bancários com a variação patrimonial do contribuinte e definir se estes valores são compatíveis. Resumindo, os bancos agora precisarão anualmente informar ao Fisco os saldos de contas bancarias, as aplicações financeiras e os dados das pessoas físicas e jurídicas, tudo com base na data de 31 de dezembro de cada ano.

E como isso irá funcionar? É simples: se você obtiver um rendimento aplicado em poupança e não informar este valor à Receita, o sistema e-Financeira poderá cruzar todas essas informações a fim de analisar se este saldo, acrescido de variação patrimonial anual, é superior à renda informada na declaração. Caso isso se confirme, automaticamente o contribuinte cairá nas garras do Leão e será acionado pelo fisco para que esclareça as inconsistências.

Para Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários, com esta regra, qualquer recurso financeiro que transite pelas contas bancárias dos contribuintes e que não seja declarado será acrescido e comparado com os rendimentos tributáveis, não tributáveis e exclusivos de fonte declarados. Nessa comparação, caso haja variação patrimonial a descoberto, por certo que a mesma será tributada pelo fisco, além, é claro, das implicações penais que poderão advir dessas omissões.

Saiba mais aqui.

22/04/19

Economia na farmácia

=> É possível reduzir os gastos com medicamentos, mesmo em período de alta nos preços

Junto com o mês de abril, chegou também o reajuste anual nos valores dos medicamentos brasileiros. Neste ano, os preços nas farmácias devem ficar até 4,33% mais altos, peso que deve ser sentido no bolso daqueles que fazem uso regular de fármacos
(veja notícia sobre o aumento aqui) . Por isso, mais do que nunca, agora é necessária atenção redobrada do consumidor na hora de comprar seus medicamentos. Quem quer pagar menos vai ter que pesquisar mais.

Para que essa economia aconteça, então, de fato, é importante que o consumidor saiba de algumas dicas sobre este mercado, afirmam profissionais da área. Comprar diretamente com os laboratórios fabricantes do produto, por exemplo, pode ser uma boa forma de economizar, já que estes, muitas vezes, oferecem descontos especiais para clientes cadastrados. Outra boa ideia pode ser consultar sites como o www.consultaremedios.com, que permite comparar os preços em diferentes lojas sem precisar sair de casa. Assim, você economiza tempo e vai diretamente à farmácia que tenha o preço mais em conta.

Existem, além disso, uma série de descontos e vantagens oferecidos por cada farmácia, como descontos para clientes cadastrados, cobertura de oferta de outras lojas e até mesmo convênios com planos de saúde. É importante que você cheque nas drogarias mais próximas quais são os benefícios oferecidos e entenda qual se adequa melhor ao seu perfil como cliente. Coloque tudo na ponta do lápis, analise e compare.

22/04/19

Parabenize os aniversariantes da semana