Segunda, 30 de maio de 2016

Destaque

SERPRO tem nova Diretoria. ASPAS espera mudanças no SERPROS As nomeações e exonerações dos diretores do SERPRO foram publicadas no Diário Oficial da União de 23 de maio de 2016. Desta forma, a diretoria ficou com a composição abaixo:

Diretora-Presidente : Maria da Glória Guimarães dos Santos
Diretoria de Relacionamento com Clientes : André de Cesero
Diretoria de Operações : Iran Martins Porto Junior
Diretoria de Administração : Fernando Eurico de Paiva Garrido
Diretoria de Gestão Empresarial : Izabel Cristina da Costa Freitas
Diretoria de Desenvolvimento : Antonio Luiz Fuschino

A nova gestão  pode contar com o apoio irrestrito da ASPAS para recolocar, imediatamente, o SERPROS nos trilhos da sua recuperação e reconstrução iniciada no período de intervenção.

Lembramos que, nos cinco (de um total de nove) últimos anos da gestão do presidente exonerado  Marcus Mazoni, houve cerca de R$ 900 milhões de investimentos irregulares no SERPROS, que levaram tanto à intervenção da PREVIC quanto à punição dos diretores de 2011 a 2015, por gestão temerária - sem contar a investigação por  gestão fraudulenta. E ainda que tudo começou com a nomeação, via voto de minerva, em 2011, do ex-diretor de investimentos Eloir Cogliatti. Eloir, que também recebeu a maior punição, já tinha sido exonerado da Diretoria do Banco Regional de Brasília, em 2010, por ter causado perdas de quase R$ 200 milhões ao Banco, em investimentos de alto risco.

Reiteramos os termos também defendidos pelos Conselheiros Deliberativos eleitos de imediata nomeação de uma nova Diretoria do SERPROS e ainda a substituição de todos os Conselheiros indicados, do CDE e do COF. A reivindicação se baseia no fato de que estes mesmos Conselheiros indicados deram todo o apoio aos ex-diretores punidos, inclusive perseguindo os eleitos com processos administrativo-disciplinar por supostas infrações ao Código de Ética e não reconhecendo a eleição de vencedores das eleições. Ao que tudo indica, com objetivo de impedir que os Conselheiros eleitos independentes tomassem conhecimento dos investimentos irregulares e agissem para freá-los.

Para relembrar a situação do SERPRO deixada pela gestão Mazoni, clique aqui e veja O Correio Brasiliense de 22/05


Clique aqui e veja O Correio Brasiliense de 17/05


Clique para ler a publicação no DOU

30/05/2016

Caminho aberto para a ASPAS cobrar perdas do SERPRO na Justiça.

RJ: Reunião com Associados é nesta quarta, 1º de junho

Desaposentação: Supremo ainda não julgou a matéria

Terceira idade de cara nova

Parabenize os aniversariantes